segunda-feira, 29 de abril de 2013

Prêmio e promessa da vitória final da Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 10

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

A Bem-aventurada frustra a manobra para erradicar o Papado de Roma.

A promessa que me fez meu Deus (...) verificou-se logo. Tendo passado 17 dias desde o início de minha enfermidade, chegaram a Roma as tropas austríacas [para enfrentar] a revolução dos napolitanos.

A terrível seita dos carbonários queria invadir a cidade de Roma para promulgar sua perversa Constituição. Não faltavam partidários em nossa cidade de Roma e em grande número.

Todos eles conspiravam para expulsar o Santo Padre Papa Pio VII, com o malicioso pretexto de guardá-lo em lugar seguro, de medo a uma insurreição popular. (...)

Eles tinham tentado todas as fórmulas para expulsar o Santo Padre de Roma. Tinham lhe incutido muito temor e, com fortíssimos argumentos, o haviam persuadido a partir.

De fato, uma noite tinham atrelado uma carruagem para conduzi-lo a Civitavecchia. Nos dias anteriores haviam preparado toda a equipagem para sua partida, dizendo que de momento o transfeririam a essa cidade.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Descristianização prevista em La Salette: dioceses francesas põem igrejas à venda

Antigo mosteiro à venda em Gacé, Orne, França
No período “pós-conciliar” houve um espantoso abandono da prática religiosa na França. Os católicos, que no início dos anos 70 eram 88% da população, ficaram reduzidos a 60,4% em 2010 (último dado disponível), segundo o instituto americano Pew Research Center.

Conforme pesquisa do instituto galo Ifop, apenas 4,5% dos franceses vão à igreja todos os domingos e somente 15% a frequentam pelo menos uma vez por mês.

Imbuídas da ideia de “inserir a Igreja no mundo”, em vez de diante de tamanha queda promoverem o retorno à verdadeira prática religiosa, as dioceses francesas aceleram, pelo contrário, a venda de igrejas e de outros prédios religiosos católicos como conventos, seminários e escolas, noticiou a BBC Brasil.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Sacrifício para evitar que o Papado fosse banido de Roma. Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 9

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

No passado mês de dezembro de 1820, no dia 8, festa da Imaculada Conceição de Maria Santíssima, por meio de uma ilustração divina, o Senhor manifestou-me Sua indignação justissimamente irada contra todo o gênero humano.

Ele me fez conhecer a impiedade, as infâmias, as enormes ingratidões cometidas contra sua Divina Lei e seu Santo Evangelho por todo tipo de pessoas, tanto eclesiásticos como leigos. (...)

Minha maior pena foi ver a Igreja de Deus posta toda no caos, plenamente desconjuntada e dispersa por causa da infidelidade dos sagrados ministros que deveriam sustentá-la, ainda que pagando com o próprio sangue.

Porém, em lugar disso, atraiçoam-na adotando as falsas máximas do mundo e se guiando pela política mundana.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Visão da restauração da Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 8

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

O grande triunfo da Igreja

Na festa do grande Príncipe São Pedro, no ano de 1820, eu rezava pelas necessidades da Santa Igreja Católica. (...)

Pareceu-me então que eu via se abrir o Céu, e descer do alto com grande majestade, cortejado por muitos santos e anjos que cantavam hinos de glória, o grandíssimo Príncipe dos Apóstolos São Pedro vestido com os paramentos pontificais. Levava nas mãos um báculo com o qual marcava sobre a Terra uma vastíssima cruz. (...)

Apontava seu misterioso báculo para os quatro lados da referida cruz inscrita na Terra, e naquele momento eu via aparecer quatro árvores verdejantes, cobertas de flores e de frutos preciosíssimos.

As misteriosas árvores tinham forma de cruz. Estavam circundadas por uma luz brilhantíssima. (...)