segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Concordância de La Salette com a comunicação mística ao Beato Padre Eustáquio – 1

Beato Padre Eustáquio van Lieshou SS.CC.: “Eu vejo a minha religião ameaçada, caluniada e perseguida mais do que nunca.
Jesus Cristo disse ao Beato Padre Eustáquio van Lieshout SS.CC.:
“Eu vejo a minha religião ameaçada, caluniada e perseguida
mais do que nunca”.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Quando Nossa Senhora revelou seu Segredo em La Salette (veja texto completo) fez afirmações muito graves sobre o estado moral, espiritual, social e político do mundo, convidando a uma profunda conversão.

Algumas das afirmações de Nossa Senhora, porém, foram mal recebidas por aqueles que se sentiram concernidos.

Um dos casos foi protagonizado pelos setores da sociedade e do clero que tinham aderido às falsas máximas e aos costumes decadentes do mundo.

Dos mesmos arraiais que tinham aderido às ideias igualitárias da Revolução Francesa e aos costumes sensuais que se difundiam pela sociedade temporal, brotou implacável guerra contra o Segredo.

Alegavam eles ser impossível que Nossa Senhora tivesse predito horizontes tão carregados de ameaças, guerras, heresias, decomposição social e ação dos demônios.

Aduziam também que o mundo andava sempre melhor e que um diálogo sincero – mas cheio de concessões ao erro e ao pecado – acabaria trazendo a reconciliação da Igreja com o mundo.

Nossa Senhora tinha bem denunciado que se o mundo recusava a necessária conversão atrairia sobre si tremendas desgraças que a Providencia permitiria como derradeiro meio para salvar as almas que quisessem se submeter à vontade de Deus.

Panoramas análogos foram anunciados por santos religiosos e sacerdotes como São João Bosco, ou Papas como o Beato Pio IX e São Pio X.

Um exemplo mais próximo de nós é o do Beato Padre Eustáquio van Lieshout SS.CC., bem conhecido de muitos brasileiros.

Nascido na Holanda em 3 de novembro de 1890 chegou ao Brasil como missionário em 1925. Ele faleceu em Belo Horizonte a 30 de agosto de 1943.

Sua fama de santidade e os múltiplos milagres que lhe são atribuídos facilitaram sua elevação aos altares.

Ele foi beatificado em 15 de junho de 2006.

O Beato Padre Eustáquio, missionário no Brasil
O Beato Padre Eustáquio, missionário no Brasil
O Beato Padre Eustáquio não teve uma relação especial com La Salette, feita a exceção de estudos que não conhecemos ou que não foram ainda dados a conhecer.

Por isso, é especialmente benfazejo ouvir o anúncio dos castigos purificadores que ele fez como corretivo providencial da decadência do mundo.

Ele fez esse anúncio em consequência de uma inspiração mística que lhe apontou sua missão face a um mundo, sempre mais sensual, igualitário e entregue às potencias infernais e de seus sequazes humanos, leigos e clérigos.

Reproduzimos a continuação, carta do bem-aventurado missionário de 25 de Julho de 1941.

Nela, ele descreve uma comunicação sobrenatural por ele recebida a respeito do progresso de Satanás e de seus seguidores, e do abandono da Igreja por parte de indignos membros dEla, inclusive altos responsáveis.

As analogias com o Segredo de La Salette são tantas e saltam de tal maneira aos olhos que dispensam comentários.

O leitor saberá faze-las, com facilidade e em abundância.

Eis a carta do Beato Padre Eustáquio:

V.C.J.S.                                                                                                   V.C.M.I

Dia do Apóstolo-Mártir São Tiago

25 de Julho de 1941

Mensagem

Jesus, na minha solidão, se fez ouvir mais do que nunca e são estas as palavras que me foram confiadas pela boca do Senhor:

“Eu vejo a minha religião ameaçada, caluniada e perseguida mais do que nunca.

“Não sai mais, como no tempo medieval, a voz do erro de uma só boca, está saindo de milhares de bocas; de bocas que não sabem o que dizem, não sabem o que falam; apenas empurradas por uma força que eles não conhecem, nem procuram conhecer, gritam contra Mim, blasfemam contra Mim; uns fogem da minha companhia, outros como ramos secos ficam se agarrando ao tronco antigo que é a religião Católica, Apostólica, Romana.

“E o falso poder que invade os corações, invade as almas, invade os lares, aumenta-se cada vez mais, penetra cada vez mais na intimidade da vida, até no templo em que habito.

O poder infernal que se desencadeia nestes tempos, não em violências, nem em martírios sangrentos, tal como nos tempos antigos, mas com as palavras de Deus e de Santos nos lábios, vem se dar o beijo venenoso a todos quantos se apresentam na sua frente.

“Grita-se ‘Deus’, escreve-se ‘Deus’ e nada há de Deus no coração, senão peste e veneno que, sob a falsa máscara de fé e de religião, querem espalhar-se sobre a multidão cuja fé, embora fraca, não está totalmente apagada.

“É um horror como se revoltam contra Mim. E ainda falam como se fossem inspirados pelo Espírito Santo, enquanto sua inspiração não passa de uma sugestão do mau espírito que é o demônio em própria pessoa.

“E sob este fingimento de santidade invadem muitas almas, muitos corações e muitos lares.

“E depois de o mau espírito haver tomado posse destes corações, vê-se logo o estrago e o veneno que por aí derramaram.”

continua no próximo post: Concordância de La Salette com a comunicação mística ao Beato Padre Eustáquio – 2